fbpx

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do (CREA-RJ) identificou e vai notificar dois engenheiros responsáveis pelos trabalhos na Império da Tijuca, segunda escola de samba a desfilar no Sambódromo, na noite desta sexta-feira, pela Série Ouro do carnaval carioca. O objetivo, segundo informou o Conselho, é apurar as circunstâncias que causaram o princípio de incêndio no último carro alegórico da agremiação.

A fumaça começou quando o carro passava pelo meio da Marquês de Sapucaí. Os bombeiros, que acompanhavam o desfile, agiram rapidamente e conseguiram conter as chamas. Componentes da escola tiveram que descer do carro e somente o destaque foi até a dispersão.

– O CREA está atento, presente, e vai continuar acompanhando todo o carnaval 2024 com o objetivo de se verificar os responsáveis por problemas e suas consequências, assim como evitar que fatos como esse ocorram novamente – afirmou o presidente do CREA-RJ, engenheiro Miguel Fernández.

A autarquia, que já havia feito inspeções e realizado fiscalização no local da festa, tem uma base operacional no Sambódromo para a fiscalização do exercício profissional de 138 engenheiros de 54 empresas registradas para a realização do evento.

Na chegada ao segundo recuo de bateria, já sem fumaça, cerca de 10 bombeiros ainda cercavam a alegoria. A assessoria da escola afirmou que nenhum componente ficou ferido.

Fonte: O Globo

By Leonardo Sangali

Técnico em Edificações, estudou Engenharia Civil pela Universidade Gama Filho e Engenharia cartográfica pela Uerj, atualmente é graduando de Administração de Empresas. Atuou como Desenhista Projetista na Mendes Júnior SA e em 1987 iniciou como instrutor de AutoCAD na Desckgraphics. Fundou em 1998 o Grupo HCT, empresa especializada na atualização de Engenheiros e Arquitetos. Em 2007 projetou e implementou o primeiro centro de treinamento EAD no Brasil voltado para Engenheiros e Arquitetos, utilizando live streaming, posicionando o Grupo HCT como vanguardista na educação continuada no Brasil.

Deixe um comentário